01/04/2019

O PAPEL DA ESCOLA NA SEPARAÇÃO DOS PAIS

     Hoje em dia a escola não pode mais se esquivar das situações emocionais em que seus alunos se encontram. Diante de tantas tragédias escolares acontecendo no mundo todo, ter um olhar mais próximo de empatia aos alunos torna as escolas ainda mais humanas, como deveria ser desde sempre. Olhar para cada aluno como único é o que toda mãe espera da instituição, porém, nem sempre é assim que acontece.

     Quando um casal se separa, por exemplo, o principal papel da escola é escutar a criança e saber o que ela está sentindo.

     Em casos de crianças pequenas é muito comum o TAS (Transtorno de Ansiedade na Separação), em que a criança se recusa a entrar na escola, comer o lanchinho, fazer as atividades e não para de chorar, pois, tudo esta certo em sua rotina, de repente, uma pessoa muito importante da vida da criança não está mais ao "lado dela". Isso causa uma grande ansiedade e é nesse momento que entra a escola humana em ação!

     O principal papel da escola é, além de escutar a criança, não tomar partido de nenhuma das partes e deixar claro que tudo isso vai passar e vai ficar tudo bem. Sempre fazer com que a criança entenda que é uma mudança para o bem de todos e que logo ela vai se acostumar a ter duas casas, pois sempre terá uma família. É importante que seja sempre falado a mesma língua que é falada na casa dela, pai e mãe não se separam o que se separa é marido e mulher. O papai sempre vai ser o "seu pai" e a mamãe sempre vai ser a "sua mãe".

     Levando em conta o papel da escola com os pais também, que por sua vez, ficam extremamente preocupados em deixar seu filho chorando na escola e sabendo por qual motivo é.

     Vale lembrar que os pais também estão sofrendo neste momento e deixá-los tranquilos em relação aos cuidados com a criança, por exemplo, mandando fotos do dia dela, é um carinho digital que tem um tamanho grandioso para quem está com o coração apertado.

 

 

Carolina Lobato Boaventura
EDUCADORA
CASA DA TITIA (Jaú-SP)